Clique e acesse

Jesus, o Filho do Homem

Quem?
De acordo com o hebraico a expressão "filho de" denota relação e participação. Por exemplo: "Os filhos do reino" (Mat. 8:12) são aqueles que hão de participar de suas verdades e bênçãos. "Os filhos da ressurreição" (Luc. 20:36) são aqueles que participam da vida ressuscitada. Um "filho de paz" (Luc. 10:6) é um que possui caráter pacifico. Um "filho da perdição" (João 17:12) é um destinado a sofrer a ruína e a condenação. Portanto, "filho do homem" significa, principalmente, um que participa da natureza humana e das qualidades humanas.
Leia também:

Jesus, o Filho de Deus

Da mesma forma como "filho do homem" significa um nascido do homem, assim também Filho de Deus significa um nascido de Deus. Por isso dizemos que esse título proclama a Deidade de Cristo. Jesus nunca é chamado um Filho de Deus, como os homens santos são chamados filhos de Deus (Jo 2:1).
Leia também:
Ele é o Filho de Deus no sentido único. Jesus é descrito mantendo uma relação para com Deus não participada por nenhuma outra pessoa no universo.

Que é pecado?

Que é pecado? A Bíblia usa uma variedade de termos para expressar o mal de ordem moral, os quais nos explicam algo de sua natureza. Um estudo desses termos, nos originais hebraico e grego, proporcionará a definição bíblica do pecado.
Acesse e conheça também:
1. O ensino do Antigo Testamento.
O pecado considerado — As diferentes palavras hebraicas descrevem o pecado operando nas seguintes esferas: (*)

O livro de Gênesis

Gênesis é uma antiga palavra grega, que significa começo. É sobre isto que o livro trata: o começo do universo, dos seres humanos, do pecado, da nação judaica.
Neste livro vemos Deus soprar vida em Adão e Eva, navegar com Noé durante o Dilúvio, maravilhar-se com a fé de Abraão e viajar com as famílias de Jacó, quando escapavam de uma escassez de alimentos em Israel, migrando ao Egito, onde acabariam como escravos, fabricando tijolos para Faraó.